terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Amor é Prosa, Sexo é Poesia. Mulheres são a saída?

Olás!

Depois de algum tempo sumida, devido as festas de fim de ano, resolvi voltar.
Ganhei de Natal do Marcelo, irmão do Celso, o livro 'Amor é Prosa, Sexo é Poesia', do idolatrado, salve salve, Arnaldo Jabor.
Estou adorando ler as crônicas afetivas (e afetadas pela vida), desse cara que considero um dos melhores pra falar de todas as coisas como se ele estivesse falando diretamente com a gente.
Lendo a página 18, minha cabeça começou a borbulhar de idéias.
Tive que me conter para não vir correndo aqui escrever tudo que eu estava matutando, pois já eram pra lá de 4 da madrugada.
Hoje não vou me conter (ok que não vim no computador pra isso, vim mandar currículos).

Vou escrever aqui o trecho que me encheu de idéias:
"As mulheres sofrem mais com o mal do mundo. Carregam o fardo da dor social, por serem mais sensíveis e mais fracas. Os homens, por serem fálicos, escamoteiam a depressão e a consciência da morte com obsessões bélicas, financeiras."

Depois desse trecho, Jabor diz que o mundo hoje é mais feminino. Não feminino pela delicadeza e doçura, portanto sendo um mundo meio mulher: um mundo travesti.
Discordo!

Essa crônica me fez pensar que se a mulher é mais preocupada com o próximo, com os males do mundo e mais engajada mesmo, o mundo não pode estar mais feminino.
Hoje não existe mais 'papel de homem' e 'papel de mulher'.
As mulheres buscaram a igualdade de direitos. Conseguiram.
Mas sem perceber (ou talvez até percebam), ficaram mais masculinas.
Não digo que viramos um bando de 'sapatonas'. Não é isso.
O que eu quero dizer é que saímos pra trabalhar, não cuidamos mais 24 horas por dia família, não arrumamos a casa e colocamos os filhos pra dormir.
Não queremos mais agradar os maridos; queremos sim é ser agradadas por eles.
Pois agora, nós somos todos iguais.
Pelo menos tentamos.
Isso fez o mundo tornar-se mais masculino diante dos fatos.
Junto com as mulheres, o mundo foi endurecendo a postura diante das coisas belas, ficando frio diante de catástrofes, mortes e escândalos e cuidando menos de 'seus filhos'.
Ou seja, pra mim o mundo só estava 'controlado' porque as mulheres tinham mais tempo e sensibilidade para se preocupar com o próximo e com o mundo.
Hoje elas (nós), precisamos continuar trabalhando, estudando, malhando, 'embotoxzando', 'emplasticando' e 'lipoaspirando' o corpo para viver.
O que significa descuidar das belezas do mundo e egocentrizar a vida.

Precisamos nos 'feminilizar' mais.
Não quero dizer parar de trabalhar e se cuidar, mas sim voltar a ter aquele pensamento comunitário, visando a sociedade e fazendo mais do que fazemos hoje.

Putz... achei que não fosse conseguir explicar...
...Mcho que consegui.

Por favor, comentem!
Quero saber a opinião de vocês sobre essa loucura toda que quase não me deixou dormir ontem.
E nem sei se eu disse tudo que eu queria dizer.
A única coisa que sei é queria dividir isso com alguém.
Na verdade queria chegar na faculdade e despejar tudo isso nos ouvidos da Carol e da Rê...
Hahahahahahhh...
Aí sim, teríamos um bom debate de idéias.

Pronto Falei!

Beijoz a quem os mereça.

4 comentários:

Renatta Sambora disse...

eu não debateria tanto, porque odeio o Jabor... mas seria uma ótima ouvinte...
mas... ahn... eu vou amadurecer mais essa idéia e depois volto a comentar aqui... já tenho algumas coisas borbulhando na cabeça! hauahuahuhauha

Beijo

Carol Cortez disse...

vou pensar direitinho nisso e vc vai receber um post resposta, ok?rs


Ai, a Renatta tá numa fase de "eu odeio a pessoa que você colocou no seu blog"

hahahahahahaha

Carol Cortez disse...

Respondido...quer dizer...não sei se bem respondido, pq você me conhece, eu, obviamente, viajei um pouco!rs

Mas sei lá...era isso que eu quria dizer...ou quase isso..

aaah, e a Rê tbm colocou que não gostava de skank no blog do danilo!ahaha

Ô Lú, vamos nos ver amanhã? bjoteligo!

* Ms. Tata Freitas * disse...

Olha beeemm... assim, não gostei do livro! Mas concordo com suas idéias borbulhantes, menos o fato de que temos que ser mais 'feministas' e nos preocupar mais com questões sociais. Ao contrário, ainda pensamos demais!!! Os homens é que deveriam ser menos dependentes e acomodados, e passar a ter mais responsabilidade na área 'social', humanista, em que citou!

Se eu merecer os beijitos seus; beijitos para ti também...